Você sabe o que é cadeia de suprimentos?

tomada de decisões entre gestores

Você sabe o que é cadeia de suprimentos?

Como um dos temas mais importantes de uma organização, a cadeia de suprimentos é responsável por manter processos alinhados, atender às demandas e garantir a transparência e harmonia entre custo e produtividade.

O conceito

Cadeia de suprimentos ou supply chain (termo em inglês e bastante conhecido), é um termo com definição muito ampla, mas que está relacionado com todos os métodos e operações ligados ao produto. Podemos dizer que é o conjunto de uma série de processos que fazem parte do ciclo de vida de um determinado produto, desde a sua origem até a entrega ao destinatário. Engloba todas as atividades de compra de matéria-prima, planejamento de fornecimento, armazenagem, gestão do produto, beneficiamento, gerenciamento interno, venda e distribuição.

Como mencionado, tudo o que está direta e indiretamente relacionado com o produto é pertinente a cadeia de suprimentos e, para que toda essa rede funcione, algumas operações necessitam de maquinário, sistemas e profissionais especialistas no assunto, de integração e otimização do fluxo de comunicação e operação entre fornecedores e parceiros.

O papel da cadeia de suprimentos

O papel pertinente da cadeia de suprimentos é no quesito custos, por isso a importância de estabelecer uma gestão plenamente estratégica, pois todos os ativos desta cadeia, — como o capital humano, infraestrutura técnica e a relação entre parceiros e fornecedores —, são importantes para reduzir custos importantes, ocorrência de falhas, gargalos e outros eventos que podem prejudicar e até mesmo impedir a empresa de performar com excelência e atingir a máxima produtividade e competitividade no mercado.

Influencia diretamente no relatório de desempenho financeiro da empresa, pois agrupa o gerenciamento de processos de produção, distribuição, financeiros e fiscais, em outras palavras, a comunicação entre empresa com os seus fornecedores/parceiros/clientes deve ser a mais transparente e direta possível, privilegiando uma operação eficiente para todos os envolvidos.

Crise dos transportes

Recentemente o Brasil se viu em meio a uma grande crise dos transportes, a escalada de preços dos combustíveis, em especial do diesel — combustível mais utilizado no setor de transportes rodoviários — foi o estímulo para o início da greve dos caminhoneiros.

Apesar de não parecer, afeta diretamente a cadeia de suprimentos das empresas. Tão rapidamente, que inúmeras organizações tiveram baixas em seus estoques, além de todo reflexo dos efeitos em todos os setores da economia. A partir desse evento, ficou evidente o quão imprescindível é ter uma gestão eficiente da cadeia de suprimentos. 

Concorrentes

Nunca foi tão fácil se destacar, porém tão difícil quanto se manter. Um dos maiores desafios enfrentados pelas empresas na hora do gerenciamento é a competitividade do mercado — que embora seja conveniente, torna acirrada a disputa de quem oferece o melhor atendimento para o consumidor, de acordo com as demandas.

As operações ficam mais complexas, já que estão a todo momento se aprimorando para garantir qualidade, satisfação e fidelização. Para esse problema, o investimento em otimização da gestão e integração com plataformas que sejam compatíveis com sua operação, acaba tornando-se um diferencial competitivo. — Faça um investimento consciente e personalizado para sua operação e fuja de soluções genéricas que não te façam performar —. Como já citado, é essencial a melhoria desses aspectos para reduzir custos e melhorar a produtividade, já que a integração e sincronização desses ativos precisam estar em perfeito equilíbrio.

Sincronização

Por que a sincronização é tão importante para o seu processo? Muito simples! Para que toda a sua cadeia converse de forma fluida e sistemática, atendendo todas as demandas de cada etapa, como a falta de insumos, passando por todos os pontos até chegar nas mãos do seu consumidor final.

Produtor — a ponta da lança, responsável pelo fornecimento de matérias-primas

Fabricante —transforma as matérias-primas em bens comercializáveis e de utilidade

Distribuidor — responsável pela movimentação e manuseio dos produtos para os pontos de vendas, (também pode ser o responsável por nutrir esses PDVs¹)

Varejista —ponta final da lança, o comerciante é o responsável por agregar valor ao produto ofertado

Consumidor — quem garante o sucesso de toda a cadeia, pois todos os esforços até aqui desempenhados foram pensados nele, visando sempre o interesse e satisfação dele

¹ PDVs — sigla para ponto de vendas.

Agora que conhecemos o objetivo da sincronização, vamos conhecer um exemplo de modelo de cadeia de suprimentos.

Just in time

Metodologia japonesa, a Just in Time (JIT), tem como ideia básica destinar a matéria-prima na quantidade e tempo necessários. Este modelo está relacionado com a produção por demanda, — a partir do momento em que um pedido é realizado, todo processo produtivo se inicia, de forma que ele seja precisamente atendido —.

Esse modelo de negócio é aparentemente melhor gerido, pois se tem total controle sobre a quantidade exata de materiais necessários, do espaço físico separado para o estoque e a quantidade de colaboradores necessários para a produção, evitando assim o desperdício de capacidade produtiva, dinheiro e recursos. A JIT geralmente é mais aplicada em empresas que possuem fluxo contínuo de pedidos e que conseguem prever a demanda, já que é possível planejar a produção.

E por que cadeia de suprimentos 4.0?

A revolução do 4.0 nas coisas

Seguindo com a mesma lógica sobre boas práticas para estabelecer uma cadeia de suprimentos eficiente dentro da empresa, destaco a partir deste ponto a importância da cadeia de suprimentos apoiada no uso da tecnologia (apenas para quem deseja atingir melhores resultados 😉).

O diferencial encontra-se através dos benefícios trazidos pelas soluções tecnológicas, neste contexto, dentro dos processos ligados à logística e a gestão da cadeia de suprimentos. Hoje graças às inovações da era da internet das coisas, softwares e equipamentos aumentam a eficiência em processos, inteligência na tomada de decisões com base em dados e suporte informativo, o que a longo prazo torna-se um diferencial competitivo, principalmente no cenário atual que os consumidores estão mais exigentes e a oferta de produtos é bastante variada.

Cadeia de suprimentos 4.0

Com uma dinâmica muito mais ligada a toda essa inovação, a cadeia de suprimentos 4.0, usa conceitos estratégicos que impactam mais positivamente na relação entre produtor, varejo, distribuidor e consumidor, pois cada vez mais entende e se estabelece como uma gestão inteligente que alinha as necessidades e características. Neste cenário que tudo se transforma tão rapidamente, o uso estratégico dos dados para uma tomada de decisões na mesma velocidade, dá a gestores e líderes muito mais segurança para atuar de forma precisa e avaliar informações em tempo real.

Apesar de apresentar um alto grau de automação e sofisticação, a cadeia de suprimentos 4.0 ainda não agrada a todos. A mudança do tradicional para o inovador ainda causa muito recuo em alguns gestores, no entanto, como um reflexo direto da transformação digital e da quarta revolução industrial, as vantagens da análise de demanda e mercado oferecidas, passaram a compor as estratégias das empresas para entregar ainda mais valor ao consumidor. E isso é sem dúvida, um dos principais benefícios do aprimoramento da gestão dessa cadeia.

E você, caro leitor, já se adaptou a revolução da cadeia de suprimentos para 4.0?
Já integrou a sua cadeia de suprimentos a um sistema de gestão de transportes que atenda a sua demanda e necessidades (sem dor de cabeça)?

A Aware tem os melhores serviços de gestão logística do mercado, com soluções de planejamento e gestão para embarcadoras e conexão para transportadoras. Desenhe a possibilidade da valiosa parceria com um dos nossos especialistas e aprimore sua capacidade de atuação.

Mayara Silva
Técnica e graduanda em Logística – Especialista e colunista de logística e inovação na Aware.

“Ter sucesso é falhar repetidamente,
mas sem perder o entusiasmo”
– Winston Churchill

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn